top of page

Você sabe a direção da sua cura?

Eu me fiz essa pergunta quando estava no meio de processo curativo. E, depois de partilhar com uma amiga, ouvi que a cura acontece de dentro para fora. Esse é o trajeto, o processo que precisamos atravessar quando queremos curar enfermidades.

Foto: Pixabay

Mesmo os traumas e as dores da alma, nós temos que começar os cuidados internamente. Acho que é uma verdade, né? Mas não exclui um ponto importante: vai ser necessário levar isso para o externo. Se ficar só internamente, também não cura. Faz sentido para você?


Eu passei bastante tempo acreditando que eu poderia resolver algumas coisas "dentro de mim". Hahaha Descobri que não podia quando encontrei quatro nódulos na tireóide. Se "resolver" para dentro faz outra ferida.


Como um dente que precisa de canal e cria um abscesso, as feridas internas podem ser tão feias quanto gengivas sangrando, sabe? Como a gente não consegue ver o tamanho de um trauma psicológico, muitas vezes não damos os cuidados que ele precisa. Inúmeras vezes passamos por cima de nossos limites emocionais por não validar que existem questões específicas de saúde mental que precisam de atenção.


Ainda é um grande desafio justificar as nossas faltas e ausências como a verdade que nosso emocional e psicológico não consegue lidar com determinadas situações. Em cada debate para defender o meu coração, me pego tentando explicar na prática um fato ou uma dor que é intangível.


E, quando falo do coração, não estou falando apenas das dores de amor, mas também delas.


Eu ainda me levo a buscar a racionalidade para validar minhas emoções. E não existe essa compatibilidade, então é muito difícil essa tarefa de relacionar o oposto.


É muito importante identificar realmente de onde vem aquele incômodo, saber se é do corpo físico ou do campo sutil, ouvir mesmo o que seu corpo está apontando como caminho para a sua cura. Pode começar dentro, mas precisa alcançar a superfície. Cuide de você, sempre!



Comments


bottom of page