top of page

Notas para abraçar seu corpo inteiro

Acho que inventei um projeto para este mês! Vou dizer “acho” porque pode cair na semana que vem. A gente sabe que a vida é assim e tudo muda o tempo todo no mundo! Na verdade, sempre tive resistência com cuidados especiais para minha aparência. Eu sou daquele tipo de pessoa que passou muito tempo quase pedindo desculpas quando recebia um elogio, ou justificando como foi barata a roupa, ou como nem fez nada para se arrumar. E era verdade, eu passei um tempo fazendo pouco, básico ou quase nada para organizar a minha estética. Já que aqui é meu diário, posso confessar que eu boicoto a minha pele durante os picos de ansiedade e estresse. Quem me conhece sabe, hahaha, meu rosto é a treva.


Aí, sei lá, fiz revolução solar, rs! Estou sentindo a idade “madura” chegando, e as minhas necessidades estão mudando. Só que além do que eu preciso fazer diferente, a grande barreira para vencer é a minha cabeça. Você também é assim? Eu sempre fui distante das práticas disciplinadas de beleza, e depois passei a acreditar que eu não deveria me integrar a elas. A maternidade também contribuiu com isso. O meu mindset funciona de um jeito que eu posso gastar 200 reais com qualquer coisa para minha filha, e jamais posso gastar esse valor com nada relacionado aos meus desejos fúteis. Sempre chamei assim qualquer vontade minha nesse setor.


Como é que muda isso gente? Alguém sabe dizer? O que eu estou vivendo agora, de me questionar nesse lugar de merecimento é novo, mas tem sido constante. Fazer o movimento é desafiador e passa por uns conceitos que eu criei para meu universo particular, sobre a importância do apelo estético nas relações humanas, o padrão de beleza, etc. Só que, não cuidar de você pode ser viciante. Aí quando você vê não cuida do que é simples para se manter saudável. Tá dando para entender essa crise aqui?


Sempre rejeitei o título de vaidosa, acho que até me orgulhava de ser feia, sabe? Mas eu estou precisando de cuidados, reais, ligados à saúde e também à estética. Isso significa que vou precisar colocar na lista de compras um hidratante de valor significativo, por exemplo, e vencer a prova de comparar isso com itens de alimentação e artigos indispensáveis da vida real de uma mãe preta. Eu sempre fico tentando me lembrar da minha humanidade, mas a verdade é que lembro disso muito mais na teoria do que na prática. O projeto que eu inventei é para ter 21 dias dedicados aos cuidados pessoais, nas mais variadas áreas. Escrevi o projeto, na minha cabeça (hahaha), mas ainda não comecei. hahaha! Estou escrevendo esse texto muitos dias antes da data da postagem, então vou tentar dar notícias mês que vem. Espero concluir a missão de não desistir de cuidar de mim! Trarei notícias.




Comentarios


bottom of page