top of page

A natureza pede fluidez

Atualizado: 15 de mar. de 2023


Passamos pela quarta-feira de cinzas e eu te convido a soprar cada uma delas ao vento. Vamos apertar o reset de tudo o que não engatou ainda este ano. Nem todo mundo estava esperando o carnaval passar para tocar a vida, mas algumas coisas simplesmente ficaram engasgadas. A gente já sabe, há mais nesta terra do que aquilo que os nossos olhos podem ver ou nossas mãos podem tocar. E pode ser de grande ajuda contar com a energia geral que foi reiniciada depois dos últimos dias de festa e catarse.


Espero que todo mundo tenha conseguido um tempo para respirar, pensar e realinhar alguns dos planos daquela lista de ano novo que foram esquecidos nos dois meses que passamos calor e confusão mental. Talvez a chuva chegue logo, e vou observar esse momento com um plano bem elaborado para lavar nossos corpos e almas. O verão nos ilumina, alimenta o sol interno e nos deixa brilhando, emanando luz e vitalidade. Mas nem sempre nós aproveitamos tudo o que temos para nutrir o nosso projeto único.


Naqueles dias, quando ficamos nostálgicos rodando em nossas nuvens de memórias do passado, quase sempre recriamos uma realidade do que vivemos. Agora nós temos algumas passagens meio turvas, que podem representar muita felicidade ou até muita tristeza, mas costumam nos prender e nos impedir de fechar ciclos com todas as coisas que já se foram.


Precisamos assumir o compromisso do recomeço com nós mesmos. Precisamos reafirmar diariamente para nossos corações, mentes e corpos, que estamos prontos para viver o que virá. Não adianta só flertar com o horizonte, não faz diferença ficar cercando ele na pista de dança. Tem que ir até o que atrai o seu querer. Seja uma pessoa, um lugar, um curso, uma vida, um quintal, uma banheira.


Vai ser necessário levantar, tirar do peito, formar palavras e transformar pensamentos em atitudes. Ainda assim, podemos contar com toda surpresa e imprevisto daquilo que vai chegar. Pode ser tudo o que você sonhou ou não acontecer nada do que pretendia. Arriscar-se é revigorante também!

Comments


bottom of page